Gerontologia

A Gerontologia  é a ciência que estuda o processo de envelhecimento em suas dimensões biológica, psicológica , social e espiritual.  Segundo (Caldas, Célia) a Gerontologia é um “campo multi e interdisciplinar que visa  estudar as mudanças típicas do processo de envelhecimento e de seus determinantes biológicos, psicológicos e socioculturais, é o campo de estudos que investiga as experiências do envelhecimento em diferentes contextos socioculturais e históricos, abrangendo aspectos do envelhecimento normal e patológico. Investiga o potencial de desenvolvimento humano associado ao curso de vida e ao processo de envelhecimento.

O envelhecimento, nesse sentido, representa a dinâmica de passagem do tempo e a velhice inclui como a sociedade define as pessoas idosas. A biologia do envelhecimento estuda o impacto da passagem do tempo nos processos fisiológicos ao longo do curso de vida e na velhice.

A psicologia do envelhecimento, por sua vez, se concentra nos aspectos cognitivos, afetivos e emocionais relacionados à idade e ao envelhecimento, com ênfase no processo de desenvolvimento humano.

A população brasileira vem passando por um processo de  envelhecimento de forma acelerada em função do declínio das taxas de fecundidade, mortalidade e das descobertas cientificas que avançam na cura de diversas doenças. Segundo dados do IBGE até 2020 seremos o sexto país do mundo em número de idosos com uma população de 30 milhões de pessoas na terceira idade (Carvalho e Garcia,2003).

O processo de envelhecimento para algumas pessoas é acompanhado pelo declínio das capacidades físicas e cognitivas, de acordo com suas características de vida esse declínio é maior em relação à memoria  e à capacidade de atenção. A manutenção da memória em um idoso saudável é uma preocupação de alta prioridade para geriatras e gerontólogos, pois ela ajuda a manter o idoso ativo e independente. A memória é a primeira função cognitiva a ser afetada na doença de Alzheimer(DA) e é também a que mais afeta as atividades da vida diária e a qualidade de vida dos portadores da doenças.

Os tratamentos disponíveis atualmente visam   aliviar os sintomas  e retarda o processo demencial  través de medicação juntamente com técnicas de reabilitação cognitivas visando  aumentar a neuroplasticidade, com isso melhorando a memória,  aumento das habilidades da vida diária  para manutenção da qualidade de vida.

A Politica Nacional o Idoso no Brasil (1994) inclui diretrizes a difusão de informações sobre o envelhecimento, bem como a importância dos processos educativos   por entender que este diz respeito a toda sociedade e se relaciona ao curso de vida visando à prevenção de doenças e a promoção do envelhecimento saudável.

O envelhecimento com qualidade de vida é preocupação do campo gerontológico e originou formulações teórica diversas e um lastro discursivo sobre velhice bem-sucedida, no qual emergiu o conceito de envelhecimento ativo, proposto pela OMS, que se  define como “o processo de otimizar oportunidades para saúde, participação e segurança de modo a realçar a qualidade de vida à medida que as pessoas envelhecem (WHO,2002).

O envelhecimento ativo é desejável como condição de desfrute da longevidade e trata- se de meta complexa pela influência de um conjunto de determinantes econômicos, comportamentais, pessoais relacionados ao meio ambiente físico e social .

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s